Bomba de Insulina melhora ou piora o sono?

A hemoglobina glicada (HbA1c), como se costume, associou-se fortemente (de forma inversa) à frequência do monitoramento de glicemia capilar (quanto mais testes, menor o valor da HbA1c, p < 0,001). Apenas nos adolescentes do sexo masculino foi observada maior qualidade do sono associada à HbA1c mais baixa (p < 0,05).

Além disso, um resultado que pode coincidir com a realidade de muitos é a associação entre a idade e todos os parâmetros estudados, menos com a HbA1c. No caso, quanto maior a idade dos adolescentes, menor a frequência de checagens da glicemia. Em relação ao sono, quanto maior a idade, menor a duração, mais distúrbios, mas, por outro lado, maior a qualidade do sono. Portanto, fica a dica. Além da bomba de insulina, o aumento da frequência de testes de glicemia melhora, além do controle, o sono. E, o sono, de qualidade e duração adequada, contribui para um melhor controle glicêmico.

Referências bibliográficas:

1. Jaser, Sarah S. and Ellis, Deborah. Sleep in adolescents and young adults with type 1 diabetes: associations with diabetes management and glycemic control. Health Psychology and Behavioral Medicine 2016:4(4);49-55.

2. Barone MTU, Menna-Barreto L. Diabetes and sleep: A complex cause-and-effect relationship. Diabetes Res Clin Pract 2011;91:129-37.

Fonte: http://www.diabetes.org.br/colunistas/89-dr-mark-barone/1374-bomba-de-insulina-melhora-ou-piora-o-sono

Contato

Realização

Apoio